de de

Você sabia que o Prêmio Salão Design tem uma premiação especial chamada Prêmio Madeiras Alternativas? Em parceria com o Laboratório de Produtos Florestais (LPF) do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), destacam-se até dois produtos (um na modalidade estudante e um na profissional) que utiliza qualquer espécie de madeira brasileira, ainda que conhecida, mas que não figure dentre aquelas consideradas muito usadas para a fabricação de móveis e outros produtos.

Madeiras indicadas
O Laboratório de Produtos Florestais do SFB disponibiliza um portal onde é possível consultar um banco de madeiras brasileiras. Acesse aqui para conferir as particularidades de cada espécie e até mesmo descobrir novas matérias-primas para seus projetos.

Madeiras consideradas muito utilizadas (não concorrem à premiação especial)
AÇOITA-CAVALO – Luehea divaricata; AROEIRA – Astronium urundeuva; BÁLSAMO (CABREÚVA-VERMELHA) – Myroxylon balsamum; CASTANHEIRA – Bertholletia excelsa; CAVIÚNA/PAU-FERRO – Machaerium scleroxylon; CEDRO – Cedrela fissilis/C. odorata; CEREJEIRA – Amburana cearensis/A. acreana; COPAÍBA – Copaifera spp.; FREIJÓ – Cordia goeldiana; IMBUIA – Ocotea porosa; ITAÚBA – Mezilaurus spp.; JACARANDÁ-DA-BAHIA – Dalbergia nigra; JACARANDÁ-PARDO (JACARANDÁ-PAULISTA) – Machaerium villosum; LOURO (CANELA) – Licaria spp., Nectandra spp. e Ocotea spp.; LOURO-PARDO – Cordia trichotoma; LOURO-PRETO – Cordia gerascanthus; MOGNO – Swietenia macrophylla; PAU-BRASIL – Paubrasilia echinata (sin.: Caesalpinia echinata); PAU-FERRO – Libidibia ferrea (sin.: Caesalpinia ferrea); PAU-MARFIM – Balfourodendron riedelianum; PAU-ROSA – Aniba duckei/Aniba rosaeodora; PEROBA-DO-CAMPO – Paratecoma peroba; PEROBINHA-DO-CAMPO – Sweetia nitens; PINHO-DO-PARANÁ – Araucaria angustifolia; SUCUPIRA – Bowdichia spp. e Diplotropis spp.; SUCUPIRA-AMARELA – Sweetia fruticosa (sin.: Ferreirea spectabilis); VINHÁTICO – Plathymenia foliolosa/P. reticulata.

Espécies exóticas (não nativas no Brasil) como PINUS (Pinus spp.), EUCALIPTO (Eucalyptus spp., Corymbia spp.), TECA (Tectona grandis), MOGNO AFRICANO (Khaya spp., Entandrophragma spp.) e outras espécies exóticas reflorestadas também não concorrerão ao prêmio, já que este tem o propósito expresso de incentivar o manejo sustentado de florestas nativas, principalmente do Bioma Amazônico.

PREMIAÇÃO
Concorrem todos os participantes selecionados para a segunda etapa eliminatória e que utilizam madeiras alternativas na fabricação de suas peças. Essa premiação poderá ser outorgada pelo corpo de jurados, juntamente com o técnico enviado pelo LPF do SFB. Além do troféu, os contemplados ganharão uma viagem para conhecer uma área de exploração de madeira sob o regime de manejo sustentado na Amazônia, bem como conhecer o LPF, em Brasília (DF).


Por:

Imprensa Sindmóveis

Compartilhar:

Recomendados: