(39)

A nova era do mercado da decoração: sua empresa está preparada?

2 de fevereiro de 2017

O Sindmóveis Bento Gonçalves, entendendo que o setor moveleiro nacional está inserido em um cenário de novos modelos colaborativos de negócios e uma competição mundial sem precedentes, tem como prioridade para o biênio 2017/2018 o investimento em pesquisa e promoção comercial para abrir às empresas associadas novos mercados e oportunidades de atuação. Numa parceria com a High Design Expo e a Viva Decora, o Sindmóveis promoveu nesta semana um painel com cinco especialistas integração digital e presencial paras um painel sobre a nova era do mercado da decoração.

Quase 300 profissionais ligados à indústria e varejo de móveis e decoração acompanharam os painéis, que apontaram um cenário em que clientes em poder de uma multiplicidade de ofertas desejam a combinação ideal de preço, prazo, atendimento e atenção. Nesse contexto, a integração de diferentes meios de atendimento, compra e distribuição deve ser pensada por todas as pontas da cadeia para gerar uma única experiência do consumidor com a marca.

Esse foi um dos eventos de pré-lançamento da High Design – Home&Office Expo, feira de mobiliário de alto padrão e soluções para projetos de arquitetura e design de interiores que terá sua segunda edição em São Paulo, de 08 a 10 de agosto de 2017.

O conteúdo aprofundado das palestras será disponibilizado aos participantes do evento e parceiros da High Design Expo nos próximos dias.

 

Google: insights para o mercado de decoração, reforma e mobília

(56)

Para a gerente de novos negócios do Google, Yun Ha Cha, não existe 100% de sucesso em nenhum dos meios onde as marcas estão presentes, mas uma conexão entre todos eles que consegue fortalecer sua presença no cotidiano do consumidor. Segundo Yun Ha, as organizações devem pensar em sites cada vez mais relevantes, com conteúdos próprios e que realmente sejam um bom cartão de visitas da empresa. Responsividade, garante ela, passou de ponto extra a premissa.

 

High Design Expo: A importância dos grandes eventos nas estratégias omnichannel

(86)
O idealizador da High Design Home&Office Expo e diretor da Expo Revestir, Lauro Andrade, garante que, na nova era da decoração, quem manda é o cliente. Para ele, mais do que focar em tecnologia, conteúdo, força e forma, as marcas devem olhar para as pessoas. Na nova jornada do cliente, a compra não ocorre apenas na hora em que a loja está aberta, mas o tempo todo em diferentes plataformas. “O cliente não pensa se é digital ou físico. Ele quer solução. As pessoas realmente têm que ser o centro da estratégia nesse novo modelo de negócios”.

 

Viva Decora: como criar fãs “Clientes” da marca através do ciclo do encantamento 

(120)

Elencando 12 passos para criar clientes fãs das marcas de mobiliário e decoração, o fundador e CEO do Viva Decora, Diego Emmanuel Simon, explica que o processo de venda mudou e, muitas vezes, o cliente tem mais informação que o vendedor. As marcas têm dificuldade para manter contato com seus consumidores: pairam incerteza sobre a melhor abordagem, o melhor conteúdo a oferecer. “Na relação com as marcas, não existe amor à primeira vista. A conquista é passo a passo e sabe-se que 81% das vendas em geral ocorrem somente depois do quinto contato do cliente com a marca”, pontua.

 

RD Station: como o marketing de conteúdo pode aumentar suas vendas?
(144)

Débora Brauhardt, Implementation Success Manager na RD Station, indicou aos participantes como usar conteúdos para vender mais e melhor. Segundo ela, o marketing offline ainda tem eficácia, mas é somente no online que as marcas conseguem medir o caminho que o cliente percorre até chegar à compra. E aí que o contéudo bom importa e ajuda a vender mais. A jornada de compra, ela pontua, passa pela descoberta, reconhecimento do problema, consideração da solução e decisão de compra. “Quando falamos em jornada de compra, estamos falando 80% a respeito do cliente e não da empresa. Mais importante que saber pra quem se vende é entender quem é o cliente com real potencial de compra e, eventualmente, para quem não desejamos vender. Isso se faz mapeando personas e entendendo quem é o ser humano por trás dos dados demográficos. Isso é fundamental para a geração de conteúdo”, destaca.

 

Leroy Merlin: empoderamento do consumidor final e o isso que afeta o nosso dia a dia

(157)

O diretor geral de comunicação da marca no Brasil, Paulo José, trouxe um relato sobre novos comportamentos e como eles afetam a jornada do consumo. Para ele, na construção de uma marca sólida as organizações devem esquecer o digital como centro da estratégia e gerar experiência na loja, preparando as equipes para atenderem bem o cliente. A conversão de venda, garante Paulo, não acontece com equipes despreparadas. “Preparar equipes é mais desafiador que produzir conteúdos, porque envolve a programação comportamental das pessoas. Na Leroy Merlin, tentamos entender a nuance do cliente, o comportamento das pessoas”, indica. Para tornar o ponto de venda um local definitivo para a tomada de decisões, ele indica que não precisa de muito, mas precisa sinergia. “Inovar nas ações pré e instore. A busca é por praticidade, a experiência não pode ser maçante. A marca tem que atender aos diferentes estilos de vida. Não é mais por sexo, idade e classe, mas por detalhes na vida das pessoas que mudam toda a sua rotina: é mãe, é atleta, tem cachorros? Tudo isso afeta a experiência de compra”.

 

Tags:, , ,