Prêmio Madeiras Alternativas 2012: Gangorra Momento | Oficinaethos

Tudo sobre o troféu Madeiras Alternativas

26 de novembro de 2014

Desde 1996, o Salão Design concede o troféu Madeiras Alternativas ao melhor projeto da edição fabricado a partir de espécies que o Serviço Florestal Brasileiro considera como não “muito utilizadas”. Sob a análise de técnicos do Ministério do Meio Ambiente, concorrem a esse prêmio os produtos que valorizam a enorme diversidade de madeiras existente no país. Além disso, a iniciativa estimula o manejo sustentável das florestas, ao passo que absorve sua produção, tornando-as econômica e ecologicamente viável.

Prêmio Madeiras Alternativas 2011: Poltrona Cordame | Eduardo Baroni

Prêmio Madeiras Alternativas 2011: Poltrona Cordame | Eduardo Baroni

 

A analista ambiental do Laboratório de Produtos Florestais, Maria Helena de Souza, define como manejo florestal o conjunto de técnicas que permite o uso econômico da floresta e se caracteriza por ser uma intervenção planejada, com baixo impacto à vegetação, garantindo a manutenção da biodiversidade e a eficiência na produção de madeira. Uma das premissas do manejo é o uso parcelado da área total à disposição para garantir a produção contínua ao longo dos anos. “Enquanto uma área estiver em atividade, o local de extração dos anos anteriores estará em descanso para que haja o crescimento das árvores e a recomposição da floresta. Por hectare, são extraídos a cada ciclo de manejo cerca de 20 metros cúbicos de madeira, o que equivale a, em média, cinco árvores”, esclarece a analista.

Prêmio Madeiras Alternativas 2012: Gangorra Momento | Oficinaethos

Prêmio Madeiras Alternativas 2012: Gangorra Momento | Oficinaethos

Existem inúmeras espécies de madeiras com diferentes densidades, cores e características que podem ser concorrer ao Prêmio Madeiras Alternativas, como: Garapeira (Apuleia leiocarpa); Tauari-vermelho (Allantoma lineata); Tauari (Couratari spp. – várias espécies); Andiroba (Carapa guianensis); Sucupira-amarela (Enterolobium schomburgkii); Jequitibá (Cariniana spp. – várias espécies); Guapuruvu (Schizolobium amazonicum); Envira-preta (Guatteria spp. – várias espécies) e Urucu-da-mata (Bixa arborea), entre outras.

Prêmio Madeiras Alternativas 2013: Mesinhas e banquetas Concretistas | EM2 Design

Prêmio Madeiras Alternativas 2013: Mesinhas e banquetas Concretistas | EM2 Design

O regulamento do Salão Design detalha 29 espécies consideradas muito utilizadas pelo Serviço Florestal Brasileiro, incluindo todas as do gênero pinus e eucalipto. É importante salientar que todos os projetos selecionados para a segunda fase do prêmio concorrem ao troféu Madeiras Alternativas, não havendo inscrição específica para essa premiação.

 

Prêmio Madeiras Alternativas 2014: Cadeira Um+ | Ana Beatriz Carvalho Vilela (Universidade Federal e Uberlândia)

Prêmio Madeiras Alternativas 2014: Cadeira Um+ | Ana Beatriz Carvalho Vilela (Universidade Federal e Uberlândia)

Na etapa final do Salão Design, que ocorre em maio de 2015, um técnico do Serviço Florestal Brasileiro se une à comissão julgadora e avalia todos os finalistas para determinar quais produtos podem concorrer ao prêmio. Mas, antes disso, ainda precisamos conhecer quem são os finalistas! A divulgação será na próxima segunda-feira, dia 1º de dezembro, pelo site e blog do Salão Design.

Tags:,